quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Apelo de uma mãe


Ontem deixei-vos aqui o apelo de uma mãe que tomei conhecimento através da Casa Aberta.
A Marisa está desempregada e o único rendimento da casa é o do marido. Para piorar a situação está com depressão pós parto.
Eu não sou rica (quem me dera), também estou desempregada, mas com a diferença que estou a receber o meu subsídio (por pequeno que seja) e estou com perspectivas de um emprego (quem sabe, espero que corra bem), mesmo assim hoje enviei para a Marisa uma latinha de leite e uma embalagem de papas. Espero com este pequeno contributo ter ajudado um pouco esta mãe.
A An@ também ajudou, ao enviar roupinhas do seu pequenote. Obrigada An@.
Se mais alguém puder contribuir com um pouco que seja que entre em contacto comigo (calateepoupa@gmail.com) ou com a Casa Aberta.
Amanhã pode ser a nossa vez de pedir ajuda.
Se quiserem divulgar também é uma ajuda.

4 comentários:

Patricia Barros disse...

Olá minha querida!!

É difícil não estar sensível a situações destas e devem haver muitas por aí. Não deve ser nada fácil, querer dar de comer a um filho e não poder. Estive casada durante seis anos e só nesta altura encomendamos o Dioguinho, mesmo a onze anos atrás não era fácil para nós e queria garantir que nada faltaria ao Diogo.

Infelizmente também estou desempregada, estava a trabalhar em um centro comercial, com uma situação óptima, mas chegou a minha Daniela e não encontrei neste planeta quem ficasse com minhas crianças, então chegamos a conclusão que era altura da mãmã ficar em casa com os filhotes. Estamos nos aguentando, graças ao meu bom Deus.

Infelizmente não tenho como ajudar a Marisa. A muito pouco tempo fiz uma limpeza cá em casa. Dei muita roupa, de adultos e de crianças também, é pena, poderia ter dado as roupinhas da Dani. Mas, estas roupinhas também estão a ajudar outras Marisas que existem por este mundo fora.

Beijinhos...

Sissamar disse...

Amiga, acredita que gostava muito de ajudar, mas neste momento tb não estou numa boa situação financeira. Eu estou desempregada mas não rebebo nada e o meu marido já tem parte dos salários em atraso. A roupinha que tinha que já não servia á minha filha tb já a dei a uma prima. Infelizmente desta vez não vai dar mesmo, mas espero que receba muita ajuda, ela que ligue para o banco alimentar que eles lá tb a encaminham para receber ajuda em todos os sentidos na zona de residência dela. Elas lá são muito simpáticas e sérias, ajudam de verdade! Já tive de pedir ajuda para um familiar e fiquei muito contente por alguma coisa deste género neste paíse ser verdadeira! Espero que se resolva tudo rápidamente.
Desculpa ;(
Beijinhos

Poupadinha disse...

Não há que pedir desculpa, só ajuda quem pode. Se eu não pudesse também não o faria, com muita pena minha. Claro que todos nós temos as nossas vidas, que muitas vezes não são nada fáceis.

O que me revolta é que as pessoas tenham que andar como umas pedintes, o nosso Estado onde anda?

Ah, é verdade, a meter-nos a mão no bolso.

Sissamar disse...

Pois, anda mais preocupado a tapar o buraco que eles próprios cavaram!

Related Posts with Thumbnails